Coração

Posted on by GILBERTO DE MARTINO

Infinito

Uma amiga me mandou escutar o coração para escrever. Mas se é ele quem me dita meus escritos? Não é evidente?

Carrego no coração meus amores e minhas dores. Eles se alternam, se revezam sem meu controle, apesar de meu controle.

Aprendi que não sou seu dono. Aprendo a obedecer seus comandos.

Começo a gostar de ser assim.